sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Como confiar em um pai ausente?

Agora pouco tive vários estresses com o Sr. Pai de Pedro, o próprio veio falar comigo dizendo que gostaria de passar um final de semana com Pedro, até ai tudo bem se ele fosse um bom pai, mas ele sendo completamente ausente, imaginam como eu reagi? Fazem meses que ele não vê o filho, se quer se preocupa de verdade com ele, no máximo pergunta por ele quando me encontra no msn e só isso, nada mais.. nada de demosntrar afeto, amor, demonstrar saudade, nada de tentar uma possibilidade de visitá-lo, nada! Eu mesma já tinha entregue tudo isso nas mãos de Deus e lavados as minhas, pois já incentivei bastante a aproximação dos dois, mas não tive mais força para isso diante das circustâncias, ai agora assim do nada ele me vem com essa proposta... e aii? eu fiquei P da vida, e claro que não vou permitir isso, posso até está cometendo um erro, um grande erro, tirando um direito do meu filho e um direito de pai, mas como posso confiar em alguém que nunca demonstrou amar o filho, nunca se preocuou com ele de verdade mesmo, como um pai? fica difícil neh? trata-se de um bebê que precisa de cuidados, de atenção, de carinho... como posso confiar que nas mãos dele meu filho vai ter isso? ah sim, ele me falou que a namorada dele (que já é mãe de uma menina de 3 anos) faria todo esse papel, mas como confiar em uma mulher que nunca demonstrou nenhum interesse com relação ao meu filho? é tudo muito complicado para minha cabeça e para meu coração de mãe. Porque ele não me dar a proposta de ficar um dia, uma tarde com o filho, para o bem do nosso bebê, que precisa se acustumar com essa mudança? Quando disse que não deixaria ele passar um final de semana completo, fui ameaçada de ser colocada na justiça para resolver isso, na verdade nisso tudo não existe vontade de ficar com o filho, existe vontade de me atingir de alguma forma, me fazer ter medo dessa possibilidade, mas não tenho, já enfrentei a justiça uma vez e enfrento novamente, cada vez mais forte. E claro, que se for estabelecido que ele tem que ficar com o filho de 15 em 15 dias, tudo bem, daqui para lá meu filho já está maiorsinnho, e mesmo assim ficarei no pé o final de semana todo, até ter confiança...
Estou tão cansada disso tudo, tão cheia dessa hipocrésia toda, dessas briguinhas sem sentindo, cheia de escutar uma coisa hoje e vê atitudes completamente diferentes amanha.. já que não existe mais paz entre nós, deixei de falar com ele, mas ele não deixa de falar comigo.. usa sempre da frase: como é que Pedro está? ou até vem me pedir fotos do menino que viu aqui no meu blog, mas não seria mais fácil ele pegar aqui mesmo? me poupe. Se ele quisesse saber realmente do filho seria presente, e se não quer me ver aqui com ele, combinaria de vim na minha ausência.. mas para quem não quer qualquer desculpa serve, e para quem quer só implicar comigo qualquer motivo serve.
Meu Deus, dai-me paciência e sabedoria para lhe dar com tudo isso. Não é fácil, nem um pouco, quando se trata de fazer escolhas para a vida de um filho. São tantas culpas, receios, incertezas... só nós, mães, sabemos com é isso.

7 comentários:

Dina disse...

Ai amiga, fortça viu.
Se acalme e converse novamente.
Proponha que ele se aproxime do Pedro antes, e daqui um tempo vc o deixa passar alguns FDS com ele.
Acho que ele ainda é muito novo pra dormir na casa com "estranhos".
Sinceramente, vc está protegendo ele. E nos dias de hoje, eu não confiaria em namorada nenhuma do pai, blablabla...

Vai dar tudo certo.

Juliete Cristine disse...

Ooh amiga, obg pelo carinho aqui. É isso que já tentei tanto fazer, aproximá-los, para depois de um tempo chegar ao ponto de passar um fds, mas é difícil. É verdade, ele é muito novo para dormir longe e ficar sob cuidados de pessoas que não convive com ele, estranhos... e em namorada é mais complicado ainda de se confiar, pricipalmente quando se trata de alguém que nunca se importou com meu filho.


Vai dar certo sim! Deus está no controle!

Marina disse...

Eu te admiro mai ainda hihi, sempre estou por aqui e outra sobre o post pai é pai mais não é mãe, entendeu? se não eu explico depois ;)

te adoroooooooooo muitooooo lindos !

Juliete Cristine disse...

Hihih essa Marina é ótima! Acho que entendi sim o que vc quis diser, mas deiza estar.. Deus está no controle! bjusss

Eu tbm já te adorooo!!!

Erika Nara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Erika Nara disse...

Adorei seu blog, imagino o que esta passando, pois vivo td isso, todos os dias da minha vida... E eles não poupam esforços em nos atingir, em nos machucar... É horrivel.

Juliete Cristine disse...

Erika, seja bem vida ao nosso mundo! nos siga.. continue por aqui!
Que bom que gostou!
Essa situação é complicada mesmo, mas somos mais fortes que tudo isso... somos mães guerreiras e pelo bem nossos filhos vencemos qualquer coisa neh?
bjaum!!!